O espaço entre nós


Por Gustavo Guilherme

Não sei por que nos surpreendemos tanto quando vislumbramos a manifestação da misericórdia do Pai nos lugares mais obscuros ou nos vales mais sombrios. 

Somos tão ingênuos ao ponto de acreditarmos que o consolo e o amor de Deus estão atrelados apenas ao nosso modo particular de ver as coisas? Ou somos tão egocêntricos à medida de não suportarmos o fato de Deus amar um mendigo, uma prostituta, um homossexual, um assassino ou um pervertido com a mesma intensidade que dedica a nós a sua inefável Graça?

Cremos piamente que quando aceitamos a Cristo, o Espírito Santo entra em nossos corpos, faz-nos seu templo, sua morada, e nos transforma em seres de alguma forma superiores àquele mendigo nu que dorme coberto por um pedaço de papelão na calçada fria e suja da cidade grande - como se os olhos apaixonados de Deus estivessem voltados apenas para nós, ignorando os que realmente necessitam de afeto e atenção?

Que venda é esta que nos cega? Por que fechamos os olhos e curvamos as cabeças para clamar pelos necessitados enquanto nossas mãos se negam a compartilhar o pão e nosso abraço se reserva aos nossos santos e imaculados correligionários? Por que cantamos o amor, com aparente consciência e liberdade, se estamos tão aprisionados que sequer olhamos para o jovem rapaz que vende o corpo nas esquinas para sobreviver?

Alguém colocou em nossas cabeças que Deus habita em nós, e isto é uma verdade. O problema é que às vezes nos esquecemos que "nós" não é singular, mas plural.

Deus não está apenas dentro de mim, mas também no espaço entre nós. Pense nestas palavras.


5 comentários:

Renata Fraga 13 de agosto de 2010 10:20  

A Paz do Senhor Jesus GG!!

Realmente é a pura verdade e como somos mesquinhos, né. Que possamos sempre lembrar que "nós" é plural. Amém!!!

Bjus

Tiago 13 de agosto de 2010 10:37  

Como eu disse já algumas vezes em podcast ou até mesmo no finado Louvores a Cristo. É tão facil falar de amor nos pulpitos, é tão fácil dizer que devemos amar ao próximo como a si mesmo. Só que esse amor só é demostrado para como nossos amigos e familiares (isso quendo é né). Mas esquecemos de amar aquele vizinho que não vamos com a cara, ou como o GG disse, o mendingo que esta sujo na rua, ou ainda, aquele ladrão ou estuprador.

Que diacho de amor é esse?

Tiago Verde

Rick Serrat 13 de agosto de 2010 11:55  

Falar oque desse texto?
novamente parabéns Gu, você escreve tudo aquilo que pensamos e conversamos!

Queria ter o dom de escrever meus pensamentos como você!

Josias.S 14 de agosto de 2010 22:06  

Texto direto e certo!!!
Basta abrimos nossos olhos e ver o que esta diante dele, porque se não nós preocupamos tanto com nós mesmo ! Poderiamos fazer algo para isso, mas as vezes e preciso que escutemos a voz de Deus e façamos com que os que necessitam de verdade sejam impactados pelo poder de Deus.

"Ora se saberdes estas coisas bem aventurado sois se as praticardes" João 13:17

Josias.S

celso junior 15 de agosto de 2010 01:08  

Grande GG, mandando bem como sempre.
Linda essa mensagem.

Postar um comentário

BLOG BOOKS!

Onde é que tá?

Divulgue-nos

T-7

Territorianos

Facebook

Comparsas

Siga-nos no Twitter

ImageHost.org
BlogBlogs.Com.Br