O Evangelho Bipolar

É fato: a bipolaridade da igreja atual está atingindo proporções absurdas!

Não é difícil encontrar alguém que parece que ganhou uma copa do mundo durante o culto e ver esta mesma pessoa com cara de quem nunca venceu na vida logo que o culto termina. É só o pastor apitar o fim da partida, que o jogador se rende. É só soar o gongo e o triunfante lutador se torna apenas mais um perdedor, jogado na lona, nocauteado pela realidade crua que o envolve.

Acostumamos a ensinar nossos irmãos que tudo acabará bem, que a vitória vai chegar, que nada de mau vai nos acontecer, que a vida nos guarda o melhor, que o que realmente importa é o triunfo, etc. Mas esquecemos de mostrar a eles as dificuldades do caminho. Nos esquecemos de avisá-los de que espinhos são naturais e que o caminho é estreito demais para passarmos por ele sem nos machucarmos.

O resultado deste nosso lapso de memória? Somos bipolares. Se em um momento estamos no culto adorando a Deus com um grande sorriso nos lábios, cantando alegres; no outro estamos em casa chorando deprimidos por quê um parente ainda está se drogando, se prostituindo ou adulterando. Por duas horas nós ouvimos mensagens de auto-ajuda vindas dos púlpitos, mas no momento seguinte vemos que aquelas palavras não nos alimentaram o suficiente para passarmos ilesos pelo vale da sombra e da morte.

O Evangelho Bipolar que é pregado pelos grandes líderes também me assusta demais. Em um momento, nos ensinam a "virar a outra face" quando somos ofendidos; no outro, são adeptos vorazes do "olho por olho, dente por dente". Em um domingo, nos falam que não podemos nos conformar com este mundo; e no mesmo dia, cruzam os braços ao ver a indiferença estampada nas ruas da cidade.

Entre louvores eufóricos e meditações deprimentes, eu prefiro a mensagem do Reino, a qual me diz que tanto a alegria quanto a dor devem ser compartilhadas entre irmãos, e que me ensina que o mais importante não é esbanjar vitórias e conquistas, mas reconhecer que o caminho é apenas um, sem distúrbios bipolares.

Aquele que desceu do céu, se fez pobres como nós, e não preferiu as riquezas da vida - é Ele e apenas ELE, o caminho que devemos seguir.


by GG

15 comentários:

Cristão da Universal 16 de junho de 2010 13:41  

é.. o crente deve passar fome e dar graças a Deus pela vida não é? Ou teria que te pregar vitória a ele? Será que Deus passava esse espírito para seu povo em tempo de Guerra? - Se ganhar, ganhou, se perdeu, perdeu?

Julião 16 de junho de 2010 13:48  

Tem gente que não sabe ler meeeeeeesmo!

Rick Serrat 16 de junho de 2010 13:49  

Não vi falar nada de passar fome, mais se um dia eu passar fome eu tenho que esperar em Deus sim, agradecer a ele, por não está em uma situação pior.

triste é ver pessoas universalmente milhonarias, construindo um imperio violento, enquanto o povo está morrendo ao seu redor.

Ronald Luis 16 de junho de 2010 13:50  

Dá-lhe GG!

O que tem de crente orando pra que o Brasil ganhe a Copa... Como se Deus fosse se envolver com futebol... Se assim fosse, eu oraria pra que a Coréia do Norte ganhasse a Copa, afinal eles são bem mais necessitados do que nós, que somos um povo livre!

GG 16 de junho de 2010 13:52  

Em momento algum me mostrei adepto da teologia da miséria. Aliás, a última frase da postagem mostra o ÚNICO objetivo do texto.

A ideia é pregar o Reino, o Evangelho simples... sem dar mais importância a coisas menores que o exemplo de Cristo. Sem dar vez nem à doutrina da miséria E NEM a doutrina da prosperidade!

Apenas o Reino! Sem futilidades.

Lembrar-se do pão que nunca nos faltou em meio à seca... saca? Isso não tem NADA a ver com miséria, tem a ver com providência divina... como no Exílio: Codornizes e Maná no meio do deserto!

Sacou?

Dan 16 de junho de 2010 13:56  

Tem gente que não sabe ler meeeeeeesmo! [2]

Que coment estranho esse primeiro ae... nada a ver mesmo. O texto fala de ensinar as pessoas a viver com Deus tanto na dor quanto na alegria... poutz! Eu nem sou cristão e saquei. Caraca.

Eu de novo...

Dan

Kênia Siqueira 16 de junho de 2010 14:01  

Excelente texto, como sempre!

Rafael 16 de junho de 2010 14:05  

Poutz!

O texto tem imagem ilustrativa, título direcionando o tema, um desenvolvimento massa pra levar à conclusão certinho... e tem gente que NÃO ENTENDE???? Que isso????????

Caraca... esse mundo ta perdido...

Bom, parabéns por mais um texto excelente!!! Cada dia melhores! Parabéns meeeeesmo!!!

Dede 16 de junho de 2010 14:06  

é isso que dá essas antas sairem de casa sem óculos. aprende a ler seu incircunciso.

interpretação de texto é básico do primário

Anônimo 16 de junho de 2010 14:11  

Texto maravilhoso! Caramba! To besta!
É isso aew!
Viver o Evangelho sem distúrbios! Sem meio termo! Na alegria, na dor, na bonança, na tempestade, sempre olhando para o alvo certo! Muito bom!
Curti demais!

Samuel Varela 16 de junho de 2010 14:21  

Já vi em muitas igrejas pessoas falando para as pessoas entregarem suas vidas a Jesus, aceitarem ele como salvador para ter uma vida vitoriosa, para serem abençoados, para acabar com a miséria que estão passando, prometem uma vida de felicidade, e muitas vezes esquecem o que está escrito em João 16:33:
“Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.”
Hoje em dia, com a propagação dessa “Teoria da Prosperidade”, quem não tiver um carro, ou uma casa própria, ou um alto estilo de vida, ou até mesmo doente, é porque está em pecado e por isso Deus não está abençoando. Então este vai para a igreja, lá recebe aquela palavra de incentivo, aquela promessa de vitória, aquela “Unção de Gideão” e quando sai, chega em casa, vê ali novamente os mesmos problemas. Uma vez ouvi um pastor dizer mais ou menos assim:
“Você vem para a igreja não para resolver todos os seus problemas, pois ao chegar em casa todos ainda estarão lá, mas você vem para conseguir forças em Deus para quando voltar a sua casa poder resolvê-los”.
Nós somos mais do que vencedores, mas não é por isso que vamos ficar acomodados, mas sim continuar batalhando para que isso seja uma constante na nossa vida.

Rodrigo 16 de junho de 2010 15:05  

Dar a outra face??? Não se conformar com esse mundo??? Há muito tempo não ouço falarem desse negócio. Bipolar??? Via de regra, no no evangelicalismo brasileiro de hoje, em sua maioria, se anuncia outro Evangelho. E o anuncio não vem da parte de anjo de luz nemhum, mas de "pastores" servos de Mamom, propagadores do pior do "espírito do século". Um igreja neo-liberal, triunfalista, neo-darwinista... onde valores como a solidariedade, a fraternidade, são "esquecidas"! É de deprimir e chorar! E isso sem ser bipolar!

Julião 16 de junho de 2010 15:41  

Sem ser bipolar, Rodrigão? Tem certeza? rsrsrs... analise bem as suas próprias palavras e compare-as com a realidade do que vemos na TV.

O povo vive de aparência. E isso os faz TOTALMENTE bipolares!... rsrs... São "marionetes de si mesmos" (li essa expressão aqui mesmo - hehe)!

É isso ae. Tinha esquecido de dizer: que texto bom!!! Muito bom!

morena moraes 16 de junho de 2010 21:15  

Tem gente que não sabe ler meeeeeeesmo! [3]


na próxima eu xingo de coisa pior, daê já viu! =S

Herberti 17 de junho de 2010 20:36  

Muito legal mesmo. Parabens.
Peço licença para reproduzir em meu blog.

Abraços.

Postar um comentário

BLOG BOOKS!

Onde é que tá?

Divulgue-nos

T-7

Territorianos

Facebook

Comparsas

Siga-nos no Twitter

ImageHost.org
BlogBlogs.Com.Br