NOVO LAYOUT!

Você será redirecionado para nosso novo blog!


Sim, é isso mesmo!

Depois de passarmos algumas horas ocupados com a reformulação do nosso layout, depois do Rick ter ficado sem dormir por dois dias quebrando a cabeça com códigos e mais códigos, e depois de muitas súplicas implorando a Deus que tudo desse certo, conseguimos!!!

Assim como tínhamos prometido há alguns meses, colocamos o novo T-7 no ar pouco depois do nosso aniversário de um ano!

Mas as mudanças não estão restritas ao layout, a equipe também mudou. Alguns (que na verdade não assumiram tanto assim a loucura de manter este blog neste primeiro ano) saíram da equipe, e outros, entre novatos e adqiridos por osmose, se integraram ao nosso grupo de malucos.

Além da equipe, alguns projetos que já estávamos planejando há alguns meses serão enfim postos em prática, como novas colunas, videocasts e alguns projetos sociais que vocês em breve vão conhecer.

Espero que vocês gostem da nossa nova casa! Sejam bem-vindos à versão 2.010 do Território 7!


by T-7 Staff

Cada vez mais longe


Vimos a charge no Crentassos, e vale a pena ir lá 
e conferir o texto que complementa a postagem.

A Reunião

Um conto de Gustavo Guilherme

A cúpula de monges e noviços reunia-se uma vez a cada década – geralmente para tratar assuntos concernentes ao cotidiano intocável do monastério.

No entanto, naquela tarde fatídica de um outono tenebroso, as nuvens anunciavam que uma tempestade estava por vir. Enquanto aos relâmpagos seria dada a hedionda missão de atormentar os sonhos dos homens, os trovões se encarregariam de cegar-lhes a consciência.

Por causa de uma suspeita de violação dos votos outrora feitos, os monges, assustados, reuniram-se em assembléia extraordinária – alguém dentre eles cometera pecado mortal, imperdoável e grotesco: o seu deus iracundo despertara.

Apressados, monges e noviços sentaram-se aflitos ao redor da mesa sacerdotal, no átrio do templo.

– Apressemo-nos, irmãos! – disse um deles – Provavelmente não temos muito tempo. É necessário que se confesse o “crime”, e que tal agressor da Lei Suprema seja imediatamente punido, para que a ira não nos sobrevenha.

Burburinhos inoportunos fizeram-se ouvir durante alguns instantes, até que um trovão gritou imponente. A tempestade se aproximava.

– Irmãos, não estamos aqui para acusar uns aos outros. Afinal, isso nos rebaixaria da posição santa na qual nos encontramos. E também não estamos aqui para digladiar nossas palavras umas contra as outras, mas para solucionarmos um problema mortal. Quem suscitou a ira dos céus?

O silêncio se fez presente e deixou-se ouvir por alguns instantes.

Nuvens densas escureciam o mundo.

– Fui eu, mestre. – disse o mais jovem, erguendo as mãos trêmulas e baixando a cabeça, arrependido.

O Sacerdote principal, imponente, ergueu-se rapidamente:

– E qual foi o seu delito, meu jovem?

O rapaz encolheu-se antes de responder, aflito:

– Mestre, enquanto debatia princípios de nossa fé com um de meus irmãos, em uma conversa fervorosa sobre alguma coisa que sequer consigo me recordar, embebi meu coração em fúria e, em meus pensamentos impuros, planejei matá-lo.

Amor Platônico

por Thais Lira

É complicado quando alguém nos aborda dizendo que nos ama e que está disposto a qualquer coisa para nos fazer feliz. E por mais “fofo” que isso possa ser, torna-se completamente complicado quando este amor não é recíproco.

Ficamos admirados com a coragem e sensibilizados com as palavras, mas não sabemos o que fazer e/ou o que dizer.

E é sobre esse tal de "Amor não correspondido" que quero falar.

O que fazer? O que dizer? Como dizer? E quando dizer?

O que fazer?
Quando alguém te abordar e contar tudo o que sente por você, sinta-se importante, mas JAMAIS sinta-se superior por isso. Quando alguém disser que te ama, acredite e agradeça com o coração;

O que dizer?
Nunca dê esperanças para aquilo que você mesmo não consegue acreditar.
Não brinque com os sentimentos das pessoas, pois corações podem ser feridos por palavras ditas no momento errado. Palavras “malditas”. Pessoas podem sentir o doce do amor, ou o amargor de um não, em questão de segundos. Por isso, saiba o que dizer. No entanto, nunca diga nunca. E não diga aquilo que não for verdade.

Quando devo dizer?
Diga na hora certa, apropriada, sem forçar a barra. Não “fale mais que a boca” e não apresse o tempo. Pare, pense, e diga.

Como dizer?
A coisa mais linda é o amor. E o que mais devemos valorizar é alguém que nos ama ou nos admira.

Imagine-se sem ninguém. Imagine se você fosse rodeado por pessoas que não te amam? Ou por pessoas que simplesmente te ignorem, ou te achem... Indiferente?

Por isso, trate as pessoas que te amam como você trata os que você ama. Valorize cada palavra dita por essas pessoas, pois quando se deparar com um amor que não for correspondido, ou quando alguém disser que te ama e você simplesmente ignorar, então, você se lembrará com carinho (ou arrependimento) de alguém que em determinado momento, o(a) teve como sonho de vida. Como um porto seguro. 

Meus Defeitos


Quero filmes que sejam obras de arte.

Quero livros com conteúdo.

Quero paz, apesar de tudo.

Quero ser igreja acima de frequentar um templo feito por mãos humanas.

Quero amor com poesia.

Quero Deus, apesar do mau exemplo de alguns que se dizem filhos Seus.

Quero música com ideologia.

Quero chorar e sorrir por qualquer motivo.

Quero alguém com quem possa contar nas horas difíceis.

Quero amigos que não me julguem pela roupa que visto ou pelos lugares que frequento.

Não quero julgar ninguém pelas aparências.

Não quero ter. Quero ser.

Não quero ouvir dizer, quero provar, quero viver.

Quero um dia publicar um livro ou escrever uma história e não mostrar para ninguém.

Não quero dinheiro, ele não compra o que realmente me faz viver.

Quero guardar meus segredos no ouvido de alguém.

Quero ser o alguém onde guardam segredos também.

Quero a vida inteira me alegrar, mesmo que eu não tenha motivos para sorrir.

Não quero sofrer com a dor do outro, que não tem coragem de fechar as próprias feridas.

Quero poder criar meu filho sem me preocupar com o que os outros vão dizer, não quero que ele seja só mais um tijolo na parede.

Quero respeitar as diferenças sem ferir os meus princípios. É possível?

E, sem me preocupar com os olhos alheios ou com o que dizem as línguas afiadas que me rodeiam, quero buscar a face de Deus...

...do jeito que Deus quiser.



by GG

Tudo Queimará, por Mark Driscoll



Caso a legenda não apareça automaticamente, 
ative-a através do menu localizado no canto inferior direito do vídeo.

O espaço entre nós


Por Gustavo Guilherme

Não sei por que nos surpreendemos tanto quando vislumbramos a manifestação da misericórdia do Pai nos lugares mais obscuros ou nos vales mais sombrios. 

Somos tão ingênuos ao ponto de acreditarmos que o consolo e o amor de Deus estão atrelados apenas ao nosso modo particular de ver as coisas? Ou somos tão egocêntricos à medida de não suportarmos o fato de Deus amar um mendigo, uma prostituta, um homossexual, um assassino ou um pervertido com a mesma intensidade que dedica a nós a sua inefável Graça?

Cremos piamente que quando aceitamos a Cristo, o Espírito Santo entra em nossos corpos, faz-nos seu templo, sua morada, e nos transforma em seres de alguma forma superiores àquele mendigo nu que dorme coberto por um pedaço de papelão na calçada fria e suja da cidade grande - como se os olhos apaixonados de Deus estivessem voltados apenas para nós, ignorando os que realmente necessitam de afeto e atenção?

Que venda é esta que nos cega? Por que fechamos os olhos e curvamos as cabeças para clamar pelos necessitados enquanto nossas mãos se negam a compartilhar o pão e nosso abraço se reserva aos nossos santos e imaculados correligionários? Por que cantamos o amor, com aparente consciência e liberdade, se estamos tão aprisionados que sequer olhamos para o jovem rapaz que vende o corpo nas esquinas para sobreviver?

Alguém colocou em nossas cabeças que Deus habita em nós, e isto é uma verdade. O problema é que às vezes nos esquecemos que "nós" não é singular, mas plural.

Deus não está apenas dentro de mim, mas também no espaço entre nós. Pense nestas palavras.


BLOG BOOKS!

Onde é que tá?

Carregando...

Divulgue-nos

T-7

Territorianos

Facebook

Comparsas

Siga-nos no Twitter

ImageHost.org
BlogBlogs.Com.Br