Deus e o Vestibular


por Felipe Nogueira


Hoje acordei e decidi fazer um texto diferente. Sem palavras rebuscadas e sem muita padronização, sem me preocupar muito com concordâncias verbais ou “opinativas”. Algo mais sincero, mais Felipe Nogueira, saindo um pouco quase personagem Felipe Nogs. Sendo quem verdadeiramente sou.

É engraçado o período que estou passando, momentos que antecedem o vestibular, tempo em que tudo depende de mim, e é tudo para mim mesmo; tempo em que a pressão aumenta, as pessoas injetam confiança em quem eu sou ou no que posso conseguir – mas a palavra que me vem a cabeça é MEDO

Tenho sim aprendido a lidar com meus temores, minha insegurança, mas também com minha auto-confiança.

O medo de não querer ver ninguém triste (na verdade, de não decepcionar ninguém), e ao mesmo tempo, o medo de não decepcionar a mim mesmo me ronda a todo momento: a pressão tanto de que tenho que conseguir como de que preciso me empenhar mais aumenta a cada segundo.

É fácil dizer que preciso de mais maturidade, ou que preciso ter um foco definido, quando você não está passando por isso. Sinto que tudo isso tem me deixado inclusive mais obeso. Comer tem sido o “escape” para amenizar a confusão, a pressão e o medo.

Juntando tudo isso com as confusões da idade e a vontade de ser alguém na vida, forma-se assim o adolescente, em momento de transição, passando para a juventude... e como tem sido difícil tudo isso! Mas a consciência de uma coisa é maior: nesses momentos, é preciso não esquecer Deus. Ele que me sustentou até aqui, e continuará sustentando.

Confesso: é difícil senti-lo neste momento, pois nós só temos nos distanciado dEle. Olhe ao redor, eu vejo pastores saindo de suas denominações, vejo ministros de louvor que faziam “milagres e maravilhas astronômicos” e caíram, vejo grandes líderes nocauteados pelo pecado, grandes ministérios reduzidos à ruínas, etc. Esse é o fim dos tempos. 


Esses fatos não nos ajudam a manter a fé... eles só pioram as coisas.

Mas o próprio Espírito de Deus me leva a lembrar que tudo o quanto fizermos, deve ser para Ele, Ele me leva a pensar que honrá-lo independente dos que caíram ao meu redor, e que servi-lo é o que precisamos fazer. É difícil organizar seu tempo e manter seu foco. Eu é que o diga! 

Mas precisamos passar por esse “teste” para sermos aprovados por Ele (e pela USP - risos). Isso ainda me faz lembrar de Jesus falando que o Caminho é estreito, e eu admito que não esperava que fosse tão estreito assim. 

Preciso de ajuda, preciso organizar minha mente, organizar minhas emoções, preciso buscar mais maturidade, preciso aprender o que não aprendi nesses últimos anos, preciso conseguir lidar com as pessoas na minha casa, colégio, etc. Preciso e posso! Preciso voltar a essência do primeiro amor, mas também preciso me empenhar nos estudos, o que também é, de fato, essencial.

Se você ainda não notou, isso é um desabafo de um adolescente que se depara com a vida, e com vestibulares. Todos falam que esse tem que ser o ano, e eu acredito, mas a questão é saber se vai ser o meu ano! É o desabafo (talvez) de muitos outros adolescentes que também não compreendem a avalanche de pensamentos que os invade, simplesmente porque não entendem o momento pelo qual estão passando, não entendem porque o amor por Deus “esfriou”, ou porque não o sentem como antes, ou porque eu não o ouvem ou o vêem como outrora. “Onde está Deus?”, eles se perguntam. É o fim dos tempos, mas também é tempo de preparação e de mudanças radicais. Como encontrar equilíbrio em meio a tudo isso?

Permaneçam na fé, na conduta da palavra, na aplicação, na leitura e no conhecimento. Ninguém tem autoridade para desprezar a sua idade, mas precisamos ser espelho no meio dos outros: na fé e na conduta. 

Deus conta com você (e comigo também).

9 comentários:

theo 8 de julho de 2010 10:29  

Muito lindo =)

Anônimo 8 de julho de 2010 10:51  

vocÊ retratou exatamente o que eu estou passando! é osso- maravilhosos seu texto.

LucasCouto 8 de julho de 2010 11:24  

Muito bom o post.
Aproveito até pra deixar um conselho porque assim como você está passando por isso eu também já passei.
Essa época de vestibular, essa fase de transição é mesmo complicada, ainda mais para nós que somos jovens, parece que o mundo tá de ponta cabeça.
Mas isso é normal..
Quanto ao lance do vestibular, não tenha o pensamento de que não pode descepcionar ninguém, afinal o vestbular é pra você mesmo, e quando você se coloca frente a essa situação, tem que ter em mente que a chance de fracasso também existe.
E bom fracassar é ruim, porém você aprende com os tombos.
O segredo pra passar por essa fase de uma boa forma, é fazer o melhor que se pode fazer, estude, se prepare, saia com os amigos, porque relaxar também ajuda nos estudos.
E tenha sempre em mente que você pode errar, e lembresse que também a tempo pra tudo, e além disso você é jovem e poderá tentar novamente(*falou o velho né, rsrrs só tenho 20 anos de idade só*).

Boa sorte moço.
Fica em paz e faça sua parte que vai dar tudo certo!!

GG 8 de julho de 2010 11:33  

Tenho 24 anos e me lembro bem dessa fase.

Por sorte, foi a mesma época que comecei a namorar a mulher que hoje é minha esposa, e que espera um filhote lindo meu.

Eu não sabia o que estava fazendo na época... confesso que não sabia se estudava, namorava ou me preocupava com as coisas referentes ao Reino.

É tudo muito louco e intenso nessa fase. E, não pra te desanimar, mas pra te aconselhar, a faculdade não resolve nada!! Às vezes até piora.

Mas o que vale é saber que, mesmo nesse período conturbado, DEUS JAMAIS NOS ABANDONA! É Ele quem nos guia nos momentos mais tenebrosos desta caminhada sinistra, nesse momento bizarro das nossas vidas.

E o que posso te dizer Nogs é isso, cara: não importa o que aconteça e o quanto vc sofra - Deus sempre estará contando com você.

E no final, independente do resultado, você vai olhar pra trás e dizer: valeu a pena.

Abraços do seu chefe aqui (rsrsrsrs) =P


@gustavogui
T-7 Staff

Anônimo 8 de julho de 2010 11:38  

Me amarrei!

Emy Matos 8 de julho de 2010 20:19  

Conheço essa história, também é minha realidade.
A pressão de ter que passar pra não decepcionar os pais e a si mesmo.
A bíblia diz que o caminho é estreito. E bem estreito mesmo, a cada dia que se passa, mais pessoas vão se afastando de Deus e isso é contagioso, infelizmente. Só peço a Deus que não deixe que se apague a chama que há dentro de mim.
Espero que essa fase passe logo. Mas, há tempo para tudo. Então, que seja tempo de sofrer.

@emymatos

Gian Carlor 9 de julho de 2010 00:27  

CARA, AMEI TEU TEXTO *-*
Cara, AMEI!

@DuhVinicius 9 de julho de 2010 00:35  

Um dia eu faço um texto assim! hahaha

Lindo Texto malandro! HAHAHA

Luis e Tamara :) 13 de julho de 2010 12:35  

Parabéns pela vontade de mostrar até mesmo uma realidade , realmente temos que ter uma meta na nossa vida e agarrar todas as oportunidades já que não são muitas , teremos que ter muita fé mesmo , que te abençoe e te guie .

FOI FERA
AMEI

TE AMO NOGS LINDO AHAHAH
Luís Felipe .

Postar um comentário

BLOG BOOKS!

Onde é que tá?

Divulgue-nos

T-7

Territorianos

Facebook

Comparsas

Siga-nos no Twitter

ImageHost.org
BlogBlogs.Com.Br