O Livro de Eli - por Felipe Nogs

por Felipe Nogueira

Após uma tarde chuvosa de uma sexta feira santa, decidi ver um filme no shopping, como não havia muitos de interesse maior, O Livro de Eli me chamou a atenção, pois soube que havia uma ligação com o cristianismo. Porém , eu não sabia exatamente o estava por vir.


Entrei no cinema e vi um filme com aspecto meio diferente dos que normalmente vemos em nossos cinemas, e fui entendendo a história conforme passava o tempo. Uma fotografia espetacular, uma qualidade diferencial e um aspecto de pós-bomba nuclear incrível. Em geral retrata sobre sobreviventes de uma bomba nuclear, que se esconderam em buracos e cavernas, por anos, onde junto com a guerra, fora dissipado toda bíblia e qualquer livro que retrate do assunto, tudo.

Na  história, há um homem que tem um livro importantíssimo, e um exemplar único, que percorre à mais de 30 anos em direção ao Oeste, porque um dia ele ouviu uma voz dizendo para fazer isto, pois assim encontraria o lugar seguro para aquele livro (acredita ele ser Deus).

É engraçado no filme a forma que Deus o protege, Eli levou mais de 5 tiros e não morreu, sempre creu que Deus o protegia. Conheceu uma moça (no momento não me recordo seu nome) que decidiu seguir junto com ele este caminho, porém seu pai é o maior inimigo de Eli, pois ele quer este livro a qualquer custo para dominar o mundo.

O filme me fez refletir um pouco da minha vida cristã, me coloquei no lugar daquele homem e perguntei: Será que se hoje houvesse esse tipo de guerra,  e eu fosse o “guardião” do livro de Deus, estaria pronto para servi-lo? Teria tamanha coragem de enfrentar inimigos e mal feitores em nome de Cristo?

O interessante também é ver que Eli foi o tipo de pessoa que não só guardou as palavras naquele livro preto, mais  guardou essas palavras em seu coração, na memória…

Eu com meus 10 ou 15 anos de conversão seria capaz de lembrar se quer metade do que está escrito na bíblia? O que tem ocorrido seria uma deturpação da nossa origem, da nossa base, nossos princípios. Sabe, sempre fui um garoto que ia a igreja aos domingos pela manhã em um evento chamado Escola Dominical, e lá foi onde mais pude aprender sobre o livro que era  guardado por Eli, hoje mal temos cultos noturnos aos domingos.

Atualmente o  livro de Eli mal tem sido aberto em cima dos púlpitos brasileiros, mal lemo-las, os louvores tem se tornado mais importante do que a palavra que está na bíblia, e  simplesmente tem se apagado versículos e capítulos, histórias e parábolas.

A pergunta que fica é: se hoje Deus o chamasse para guardar o livro dele, você seria capaz de guardá-la com a própria vida? Seria capaz de conseguir lembrar versículo por versículo, não deixando-a morrer?

É por isso que eu odeio o neo-cristianismo, que fizeram da bíblia… Letras de Power point.

8 comentários:

Julião 6 de abril de 2010 13:29  

Só comento depois que assistir.

porele 6 de abril de 2010 13:31  

Gostei do filme, principalmente pela mesma percepção que você teve... Aonde devemos guardar estas palavras...

Outro aspecto importante, e que tem muito a ver com os dias que vivemos, diz respeito ao mau uso desta palavra... Como ela, se mal utilizada, pode ser transformada em um arreio opressor, em vez de um cajado libertador!

por Ele

Tiago 6 de abril de 2010 13:35  

Agora me senti com vontade de ver esse filme, eu não tinha percebido que era essa a história do filme.
Bora ver

GG 6 de abril de 2010 13:40  

Ó, Deus, como eu sou chato pra assistir filme... =P

Mas pelo menos gosto do trabalho do Denzel Washington.

Vou ver se consigo assistir essa semana por aqui...


@gustavogui
T-7 Staff

porele 6 de abril de 2010 13:43  

Sem querer dar spoilers, destaco também o belo final, em que são recitadas as seguintes palavras do Apostolo Paulo:

"Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé." (2 Timóteo 4:7)

por Ele

Ronald Luis 6 de abril de 2010 13:45  

Eu vi o filme e me emocionei demais.

Inclusive fiz um post no Renovo blog

http://renovoblog.blogspot.com/2010/03/o-livro-de-eli-nos-cinemas.html

Se você é cristão, precisa ver esse filme. No cinema de preferência...

porele 6 de abril de 2010 13:55  

Ahhh outra coisa... Eli é ninja!! Bate pra Baralho! rsrsrs

As cenas de ação também são boas!

nEle

Samuel Varela 3 de maio de 2010 01:24  

Hoje em dia estou sempre procurando ir ver um filme no cinema com o mínimo de infomação possível. Que que me deparo com alguma matéria leio apenas o título, mas não leio a matéria. A maior informação que obtenho é vendo o trailer. Já para ir ver todo e qualquer filme sem expectativa alguma.
Foi o que aconteceu com este filme, só sabia o que apareceu no trailer. Fui assistindo e achando o filme fantástico. As cenas de luta são incríveis, principalmente a embaixo da ponte onde só aparece as silhuetas dos personagens, achei bem estilo HQ...
Aí quando ele chega na cidade, e aparece aquele cara obcecado por um certo livro já dá para perceber o que o Eli estava levando com ele...
O filme é excelente, o final é fantásticom e quando ele começou a falar o vesículo de 2 Timóteo 4:7, foi emocionante...
São muito pouco os filme que eu tenho vontade de aplaudir quando termina, mas O Livro de Eli foi um deles...
E, de certo modo, essa é a caminhada que todos nós fazemos, quase ninguém consegue levar todo o livro na mente, eu, apesar de já te lido a Bíblia completa algumas vezes sei poucos versículos decorados, mas levo a palavra sempre comigo no meu coração (Sl 119.111) e sigos os esinamentos aprendi na EBD e que os meus pais me deram (Pv 22.6). O inimigo vai tentar tirar essa palavra de mim, mas eu vou ser forte e usar a espada que Deus me deu (Ef 6.14-20).

Postar um comentário

BLOG BOOKS!

Onde é que tá?

Divulgue-nos

T-7

Territorianos

Facebook

Comparsas

Siga-nos no Twitter

ImageHost.org
BlogBlogs.Com.Br