Igrejas S/A

por Felipe Nogs

Te pergunto: Quantos, neste momento, que estão lendo este texto, freqüentadores de igrejas e/ou membros delas, já foram “obrigados” a participar de alguma reunião, culto ou algo do tipo?

Quantos que estão lendo este texto são líderes ou presbíteros e tiveram que acatar alguma ordem autoritária vindo de um pastor ou apóstolo, sem poder dizer sequer um “a”? Quantos que estão lendo este texto já não se sentiram injustiçados pelo novo sistema eclesiástico que está sendo imposto sobre a igreja?

Será que os pastores estão confundindo igreja com empresa, afinal, a única coisa parecida na palavra é a letra A. Será então que nossos líderes estão cegos ou fora do padrão que Pedro ensinou sobre IGREJA?

Voltemos aos primórdios: Sobre a etimologia da palavra igreja... Tudo se deu com o “ajuntamento do povo do deserto”, lá com Moisés – palavra esta que da origem grega escolhida pelos autores da Septuaginta (a tradução grega da Bíblia Hebraica) para traduzir o termo hebraico q(e)hal Yahveh, usado entre os judeus. (conforme a Wikipédia.com)

Numa segunda definição (segundo a Bíblia) o termo igreja pode designar reunião de pessoas, sem estarem necessariamente associados a uma edificação ou a uma doutrina específica. No texto bíblico, no "Novo Testamento", a palavra Igreja aparece por diversas vezes, sendo utilizada como referência a um agrupamento de cristãos e não a edifícios ou templos, nem mesmo a toda comunidade cristã em alguns momentos. Conclui-se que o que Jesus chamava por igreja, resume-se em PESSOAS.

Meu corpo é igreja. A noiva somos nós, pessoas normais, imperfeitas e cheias de pecado.

Logo depois, lembramos de Pedro, onde Deus tinha “edificado” a sua igreja. “Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mt 16,18)

Já dissemos que Igreja é lugar de pessoas, e pessoas imperfeitas; já dissemos que é um agrupamento de pessoas e não edifícios ou templos. Então responda-me, por que continuamos no engano de achar que aquele lugar deve, necessariamente, além de confortável, ser luxuoso? Me respondam, para que fazer uma réplica do templo de Salomão se há crianças na Rua São Paulo (em SP) que estão carecem de alimento, roupa e abrigo? Para que arrecadarmos 50 mil em bazares, para seja lá o que for, se há pessoas carentes de amor carinho? Ou para que fazer grandes campanhas ou cruzadas televisionadas, sendo que muitas outras pessoas estão carecendo de tantas outras coisas lá no Amor é Um Movimento – só dei alguns exemplos, mas tenho certeza que nós temos vizinhos ou conhecidos que hoje simplesmente precisam de uma cesta básica e nós nada oferecemos – nem mesmo o que Pedro e João deram ao coxo na porta do templo.



Quero ressaltar a importância de termos um templo para reuniões e cultos, assembléias etc. É necessário, mas não é o mais importante. Que haja o bem estar, que haja comodidade, que haja um teto, mas quando foi que Jesus nos instruiu a edificarmos igrejas com tamanho LUXO? Devemos sim dar nosso melhor, e tenho certeza que o melhor foi dado na época de Salomão. Mas por que hoje não podemos dar nosso melhor ajudando ao próximo?

Luxo nunca foi bíblico, até mesmo por que Jesus veio para os pobres e humildes, outra prova disto foi a parábola do Jovem Rico “Disse então Jesus aos seus discípulos: Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos céus.”

Além de templos luxuosos, algo novo (mas nem tanto) tem acontecido. Com o crescimento das igrejas em célula e até mesmo nas igrejas mais conservadoras – temos visto a formação de um novo padrão de igreja. Eu apresento a você, as IGREJAS S/A. (A definição para S/A: Abreviatura de ¨Sociedade Anônima¨, um dos tipos de associação comercial, regida por leis próprias)

Quantas vezes já vi pastores autoritários pensando que aquele local e aquelas almas eram propriedade deles, e por isso faziam (e fazem) o que querem, monopolizando e regendo suas próprias leis dentro da comunidade...

Uma vez vi a seguinte frase em uma camiseta: “Pequenas igrejas, grandes negócios” e vi que aquilo até fazia sentido (sou contra heresias certamente, mas observem o funcionamento das igrejas S/A):

O pastor ou apóstolo é como o presidente, ele manda, ele faz, ele acontece, ele gera e tem as idéias. Os líderes e/ou presbíteros tem o papel de receber ordenanças dos pastores e passar para os membros. Os membros recebem e acatam as ordens de suas autoridades, sem sequer poderem indagar ou questionar qualquer coisa, pois ao tentarem fazer isto, recebem a seguinte resposta: “É PARA O REINO”. É de fato um ótimo negócio afinal. É trabalho de graça. A igreja lucra em todos os sentidos e não tem necessariamente uma folha de pagamento para “devolver”.

É claro, queridos, que eu julgo necessário e importante o trabalho e as obras para Cristo, mas não me conformo com a extrapolação e/ou o autoritarismo eclesiástico.

Também não estou fazendo apologia a desonra ou desobediência às suas autoridades – vejo que isso também é importante – o que quero que percebam é que isso, muitas vezes, está excedendo os limites do bom senso!

Quero concluir com todo esse aprofundamento que hoje vivemos em igrejas super-cheias e super lotadas, com superávit em suas cadernetas bancárias, templos mais luxuosos, trazendo muitas vezes o luxo do shopping para dentro do templo – não existe mais evangelismo em muitas igrejas... e em muitos lugares o inconformismo deu lugar ao comodismo.

Quantas vezes, minha tia teve que abrir mão de um de seus fins de semana para “servir” a igreja e/ou a Deus... quantas vezes seu filhinho de 8 anos queria apenas a companhia de seu pai, quando ele era obrigado a participar de uma das reuniões de líder... quantas vezes a ordem de importância que a Bíblia nos apresenta (primeiro Deus, depois família, etc.) foi colocada de lado, fazendo que invertêssemos esta ordem e destruindo com nossas próprias mãos a convivência familiar.

Em breve, igrejas pequenas e/ou pessoas preocupados com as almas não existirão mais em nosso meio. Viveremos em uma geração que só dá importância para seu próprio umbigo? Com mais bênçãos? Mais “unção”? Mais dinheiro e menos salvação?

Igrejas S/A: monte logo a sua! Lucre absurdamente, construa templos com muito luxo, derrame muitas bênçãos e prosperidades. Faça com que seus membros sintam-se no shopping, mas não se esqueça de pensar em si próprio. Ah, claro: cuidado para não se esquecer de comprar uma mansão e quem sabe um jatinho para melhorar a locomoção e para “expansão” da palavra de Deus. Faça isso ou você será só mais um desses caretas comprados por Deus para irem para o céu, afinal está na moda não se importar com a salvação ou com o inferno.



Obs.: Todos esses pontos de vista pertencem unicamente a mim, e unicamente por mim defendidos. Se você se identificar e quiser compartilhar deles, fique a vontade.


P.S.: Há um livro sobre o assunto chamado Igreja S/A alguém já leu?

4 comentários:

morena moraes 30 de julho de 2010 11:51  

excelente texto, Nogs! primeiro parabéns pelo trabalho de pesquisa para embasamento, acho que pontos de vista devem ser defendidos dessa maneira!
segundo, obrigada por esclarecer em palavras uma verdade que todos vem, mas ninguém comenta (fora os hereges aqui do T7 =P).

acredito que as Igrejas S/A são advindas do boom dos outros 'evangelhos' (o da prosperidade e o do milagre, por exemplo). são filiais de Cristo mais perto de você! ¬¬'

tendo sido educada dentro de uma AD, que por origem e cultura se tratam sempre de templos mais simples, aprendi que o luxo não faz diferença e não salva ninguém.

não estou afirmando que a AD vai pro céu e a outra denominação não, estou apenas questionando se é realmente necessária toda esta ostentação que vemos nos dias de hoje.

o exemplo da réplica do templo de Salomão é simplesmente perfeito para ilustar o caso. dentro do novo templo caberão 10mil pessoas, certo? quem pode garantir que o fato do templo ser maravilhosamente imponente levará todas estas almas para perto do Altíssimo? como garantir que 10mil ovehas sejam devidamente ouvidas e direcionadas? fazer parte de uma grande e luxuosa denominação, é ser somente mais um na multidão! ou seja, não vale a pena ter luxo quando o que precisamos é o Amor!

espero que todos possam meditar neste ótimo texto, e que pela vida do Nogs, alguns possam ter um abrir de olhos que os leve à compreensão da importância do Amor!

nEle,
@morenamoraes

Thais Lira 30 de julho de 2010 14:19  

Infelizmente, nós, seres humanos, temos inumeros defeitos. E um deles,se encaixa perfeitamente nessa situação: EGOCENTRISMO.

As pessoas estão ligeiramente ligadas à famosa 'boa aparência', e se esquecem das origens de Jesus.

Eu acredito que Jesus Cristo, veio exatamente para isso. Mostrar as pessoas, que o que mais importa, são os corações quebrantados. E que o que prende pessoas, não é boa aparência ou luxos, e sim o AMOR. É a maior 'presa' do ser humano. Ninguém recusa tal deleite. E é exatamente isso que Jesus nos ensinou, durante sua vida toda.

Infelizmente, hoje os 'cristãos modernos' têm ocupado um forte lugar na sociedade. Não mais como servos, e sim como poderosos.

Não escosto a culpa apenas as autoridades eclesiasticas, e sim, as pessoas. Pessoas que são egocentricas. Não pensam no bem estar do próximo.Pensam apenas em si mesmos e tentam fazer o tempo todo, o mundo girar ao seu redor. Como se um dia, fossem tão poderosos, à ponto de domina-lo. Mas antes disso (eu creio), Jesus voltará,para buscar os que realmente se IMPORTARAM com os que realmente IMPORTAM.

Beijo e Queijo!
@LiraOficial

Blog Oficial
www.pontodalira.blogspot.com
Para mais links:
MSN: tha_pesky@hotmail.com

;)

Josias.S 31 de julho de 2010 09:50  

Otimo texto rapaz os pontos bem denfendidos e questionados, eu estava me perguntando se algum dia alguém ia colocar esse assunto em debate porque vejo tantas pessoas sendo iludidas e vivendo uma vida totalmente subimissa a algo que acreditam dar a salvação.E necessário que essa pessoas abram seus olhos e vejam que ser egocentricos,despreocupado com o seu irmão que passa necessidade,ter templos "top de linha" não levam ninguém ao céu.O que leva sim e o amor de Deus por nós pois deu Jesus naquela cruz para remir nossos pecados e que possamos ser salvos e salvar (com a palavra) os necessitados de Deus.


"Meu irmão tenha cuidado com sua vida de cristão"-Andréa Fontes

Parabens Nogs
Que Deus abençoe a todos.

Rick Serrat 2 de agosto de 2010 23:44  

Muito bom Nogs! parabéns por mais um bom post!

Thais Lira, concordo com vc que não podemos culpar apenas a liderança, mas discordo de vc falar que a culpa tb são das pessoas... pq essas pessoas que vc está falando que são egocentricas, elas vem do pecado(mundo) egocentricas e vem para igreja(restauração) para serem ensinados a sair desse egocentrismo, porém como uma liderança egocentrica, vai ensinar um egocentrico a largar o egocentrismo!

Postar um comentário

BLOG BOOKS!

Onde é que tá?

Divulgue-nos

T-7

Territorianos

Facebook

Comparsas

Siga-nos no Twitter

ImageHost.org
BlogBlogs.Com.Br